Sua esposa se recusou a desligar os aparelhos respiratórios -Três anos mais tarde, ele acordou do coma e disse essas palavras.

Imagine que você acabou de se casar com o amor de sua vida e nos próximos sete meses vive como num conto de fadas.

Bonito, não? Sim, todos nós queremos nos casar com o amor de nossas vidas.

Mas o que acontece depois desses 7 meses? Vem uma tragédia: o seu parceiro está conectado a dispositivos de suporte a vida e nenhum médico lhe dá esperança. O conto de fadas se desvanece.

Esta é exatamente a história de Danielle Davis, uma garota americana que em um dia quente em julho de 2011, ouviu seu telefone tocar e então, seu precioso mundo entrou em colapso.

Seu marido, Matt, sofreu um acidente de moto terrível em Savannah, Geórgia.

O acidente deixou o homem em coma por um longo tempo. O que aconteceu durante esse tempo e, em seguida, é chocante.

Matt estava se virando em um cruzamento quando de repente ele se deparou com um carro estacionado em local proibido.

O homem não teve chance de frear sua moto que bateu a toda velocidade, fazendo-no disparar no ar.

Seu corpo sofreu muitos ferimentos horríveis: vários ossos quebrados, órgãos internos danificados e trauma cerebral.

Enquanto Matt permanecia no hospital, Danielle estava constantemente ao seu lado, orando para que ele voltasse a ser saudável.

Infelizmente, depois de um tempo os médicos disseram que não havia mais nada a ser feito para ajudar, porque o prognóstico de Matt não deixava espaço para dúvidas.

Em seguida, sua esposa teve que fazer uma escolha cruel: deixá-lo morrer ou continuar lutando.

Danielle nunca permitiu se render. Matt foi transferido do hospital para a casa da mãe de Danielle na Carolina do Norte, onde a mulher continuou a cuidar do marido.

Não foi antes de muitos dias, semanas, meses e até anos que Matt abriu os olhos e viu sua esposa ao seu

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *