Sou mãe, não escrava das tarefas domésticas”: a carta viral de uma mulher australiana

“Ser mãe não me transforma em escrava do lar nem das tarefas domésticas”.

Esta frase se tornou viral recentemente, vinda de uma interessante carta que uma mulher australiana de 32 anos escreveu em seu perfil no Facebook.

Constance Hall é uma jovem muito ativa nas redes sociais que tem o seu próprio blog, no qual exibe um estilo de vida muito ativa com seus bebês.

Ela não hesita em mostrar as estrias de suas gestações ou a importância de manter suas relações sociais, seus interesses, suas paixões.

Faz um tempo que ela publicou uma carta que, mais do que uma opinião.

Tornou-se quase um apelo de que a mulher demanda espaço na sociedade e tem direito de seguir cuidando do seu crescimento pessoal, ao mesmo tempo em que integra as responsabilidades de criação.

Hoje, em nosso espaço, queremos convidá-los a refletir sobre isso.

Sou mãe, sou mulher: a carta de Constance Hall

Constance Hall é uma destas mulheres que não hesita em levar seus filhos a quase qualquer lugar.

Ela os carrega nos braços e passa horas na praia, em encontros com outras crianças e suas amigas, ou saindo para fazer compras com os pequenos.

Ela não quer renunciar a nada, e por isso estabeleceu algumas prioridades muito firmes em sua vida: seus filhos e ela.

Cansada pelo fato de que muitas de suas amigas se definiram como “donas de casa” antes de “mães”, e de que algumas delas caíram em estados depressivos ao sentirem-se sozinhas,

ela decidiu publicar estas linhas interessantes que reproduzimos abaixo:

“Escrevo para a mulher que está no parque, olhando seu telefone sem dar muita atenção aos seus filhos. Eu a cumprimento.”

Em vez de estar presa à tela dos seus aparelhos eletrônicos, você deveria se conectar um pouco mais com o mundo, com seus filhos, e não com estes grupos de mães que só se falam através das redes sociais.

Porque você deve lembrar de que não há motivo para se importar com absolutamente nada do que pensa este “grupinho de mães”. Saia para brincar com os seus filhos.

A mulher que tem um monte de pratos para lavar na sua cozinha e, ainda assim, é capaz de sair com seus filhos e ir tomar um café com seus amigos.

Eu a cumprimento. Ser uma boa mãe ou esposa ou um bom ser humano não significa passar a eternidade limpando a sua casa.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *