Ser mãe de menina é ganhar uma cúmplice para a vida inteira

No dia que você nasceu deixei de ser a filha da minha mãe para ser a mãe da minha filha. Nesse dia a vida começou para você… e também uma nova vida para mim.

Sempre acreditei que ser mulher é um privilégio enorme.

Antes de tudo, a mulher é ambivalente e se debate sempre entre estados de ânimo e sentimentos.

Por outro lado, ser mãe de menina é uma experiência reveladora, esmagadora e surpreendente que faz com que confrontemos um “novo eu” que temos dentro de nós e que nunca pensamos que existia.

Felicidades, sou mãe de menina!

Ao ter uma menina, temos nos braços uma pequena que desde então vai te roubar a calma, te tirar o sono, encherá sua vida de ternura, detalhes e sensibilidade.

Esta pequenininha vai se transformar em uma menina a qual, sem importar se gosta ou não da cor rosa, levará em seus genes a capacidade de saber amar e odiar com a mesma intensidade; desde hoje é forte em um plano mais além do físico; sua força está em sua grande capacidade de doar e se doar aos outros.

Você se encherá de emoção ao ver sua filha rir e chorar quase ao mesmo tempo. Vai vê-la ser terna, carinhosa, sentimental e faceira, sem se quer saber onde aprendeu tudo isso.

Um dia a encontrará ninando seu urso de pelúcia e no dia seguinte a verá pulando em poças de lama e com a boca cheia de chocolate derretido.

Todos os dias você verá nela uma nova faceta da sua personalidade. Te surpreenderá saber e observar que cada dia se parece mais com você.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *