Conheça os segredos de um relacionamento feliz

O famoso escritor e blogueiro Mark Manson realizou uma experiência extraordinária.

Ele entrevistou 1.500 apaixonados, para descobrir qual é o segredo de sua relação estável e forte e ficou surpreso com o que descobriu.

 

Romeu e Julieta não é uma história de amor. É uma relação de 3 dias entre uma menina de 13 anos de idade e um garoto de 17 anos, que acabou causando a morte de 6 pessoas.

O verdadeiro amor é uma escolha. É a devoção constante à pessoa, sem depender das circunstâncias temporárias. Muitas pessoas, em vez disso, se acostumaram com os altos e baixos do amor romântico.

Quando os sentimentos acabam, desistem.

Muitos começam um relacionamento para compensar o que lhes faz falta ou o que odeiam em si mesmos.

É um bilhete só de ida. O amor torna-se uma condição: estão juntos, enquanto têm a oferecer algo para o outro.

Mark perguntou às pessoas casadas o que tinham feito de errado antes de encontrar relação correta.

A resposta mais comum por uma margem muito grande foi “os motivos pelos quais estava com essa pessoa eram equivocados”.

Por exemplo:

  • Pressão de amigos ou familiares.
  • Alguns se sentiam fracassados sozinhos e, por isso, preferiam ficar com qualquer um.
  • Aparências: porque o relacionamento parecia bom no papel ou nas fotos, e não porque se admiravam mutuamente.
  • Eles eram jovens e ingênuos e pensavam que o amor iria resolver todos os seus problemas.
  • O desejo de mudar com a ajuda da outra pessoa.

Muito tem sido dito sobre os ’sacrifícios’ de um relacionamento. Supõe-se que, para manter uma história feliz, é preciso fazer sacrifícios constantes pelo parceiro, suprindo seus desejos e necessidades.

Claro que, de vez em quando, todos fazem isso.

O problema é quando toda a felicidade do relacionamento depende do outro e os dois estão no caminho de um sacrifício eterno.

Para um relacionamento saudável e feliz é preciso que os dois indivíduos sejam psicologicamente saudáveis ​​e felizes.

A palavra-chave: indivíduos. Ou seja, duas pessoas que protegem sua individualidade, seus interesses, suas aspirações e seus hobbies.

As pessoas que tinham se divorciado e estavam há 10 ou 15 anos em seu novo relacionamento, quase sempre afirmavam que ter uma boa comunicação é uma condição importante para que tudo funcione bem.

No entanto, aqueles que estavam casados ​​por 20, 30 ou mesmo 40 anos, falavam de respeito.

Os conflitos são inevitáveis. Somente uma coisa pode salvar seu relacionamento: o infinito respeito em relação ao outro e a fé em seu parceiro.

Além disso, é preciso se respeitar. Sem respeito você sempre sentirá a necessidade de provar que merece amor e isso acaba gerando o efeito contrário.

Aqui estão alguns exemplos de má conduta que muitos apaixonados mencionaram:

  • Nunca fale mal de seu parceiro e não se queixe com seus amigos. Se tiver problemas, discuta diretamente com a pessoa.
  • Respeite os hobbies, os interesses e as perspectivas de seu parceiro que são diferentes dos seus.
  • Respeite o direito do outro falar. Lembre-se de que são uma equipe e se um jogador se sente infeliz, a relação não é bem-sucedida.
  • Nada de segredos. Se estão juntos e se respeitam, devem ser honestos.

 

Quem estava casado ​​há mais de 20 anos, muitas vezes falou sobre o quanto uma pessoa muda ao longo de décadas e quanto o outro é capaz de aceitar essas mudanças.

Você provavelmente está lendo isso e pensando: “Claro, agora Beto prefere salsichas e dentro de alguns anos pode ser que goste de bife. Superaremos isso”.

Não estamos falando de mudanças drásticas na vida. Eles planejam passar juntos décadas e um problema grave pode realmente destruir toda a alegria.

Entre as mudanças que os casais pesquisados experimentaram ​​foram: de religião, de país, a morte de familiares, a necessidade de cuidar de parentes idosos, mudança de convicções políticas e até mesmo mudança da orientação sexual.

Alguns falam da necessidade de possuir contas bancárias e cartões de crédito separados, amigos, hobbies e férias anuais também. Outros recomendam ter banheiros, quartos (e até camas) separados.

Algumas pessoas têm medo de dar liberdade e independência para o seu parceiro. Quanto mais queremos que goste de nós e nos valorize, mais procuramos controlar o nosso parceiro.

No entanto, essa incapacidade de deixar que o outro seja ele mesmo é uma forma de desrespeito.

Quando falamos sobre a importância de ter uma ’boa comunicação’, estamos nos referindo ao seguinte: esteja preparado para conversas desconfortáveis. Algumas dicas úteis:

  • Nunca faça insultos pessoais.
  • Não ultrapasse os argumentos / conflitos anteriores da discussão atual. Não vai mudar nada e somente dobrará as desavenças.
  • Se a briga se transformar em algo muito emocional, dê um tempo. Distancie-se um pouco e volte quando puder dominar suas emoções.
  • Não se esqueça de que não é importante sempre ter razão. Você pode estar certo, mas se isso faz seu parceiro sentir que não gosta dele, você não ganhou a briga.

Se algo em seu relacionamento te incomoda, deve estar disposto a expressar.

Haverá mais confiança e isso irá construir maior intimidade.

Você pode se machucar, mas é preciso fazer isso. Ninguém vai corrigir seu relacionamento por você.

Aprenda a distinguir o comportamento verdadeiramente suspeito do seu parceiro da sua própria imaginação (e vice-versa). Não é fácil e certamente irá exigir confronto para chegar ao fundo do problema.

Nunca se esqueça dos detalhes. Eles são muito importantes.

Pequenos toques como dizer “eu te amo”, antes de dormir, dar as mãos, enquanto assistem a um filme, fazer coisas agradáveis, ajudar nas tarefas domésticas… mesmo limpar o banheiro depois de usá-lo.

Isso é algo especialmente importante quando as crianças nascerem.

O conselho que eu ouvi centenas de vezes: coloque seu casamento em primeiro lugar.

Meus leitores enfatizaram a importância de comer fora, planejar viagens juntos e conseguir um tempo livre para os dois.

Quando duas pessoas independentes vivem juntas, elas têm diferentes valores e os conflitos serão inevitáveis.

O importante é não tentar mudar o outro, mas manter e amar as diferenças, perdoar, quando a situação chegar ao fim.

Seu parceiro ideal não é quem não cria problemas, mas cria problemas e você admira o jeito como consegue resolvê-los.

O sexo é como o relatório do presidente sobre a situação no país.

Se está tudo bem com o relacionamento, tudo vai ficará bem com o sexo. Os dois vão desejar e aproveitar do momento.

Muitos leitores de Mark acreditam que o sexo não só fortalece o relacionamento, mas também ajuda a melhorá-lo.

Todos temos alguma noção sobre como um relacionamento deve funcionar: as duas pessoas devem dividir as responsabilidades e ter tempo para ficarem juntos e para si.

No entanto, na vida real tudo é diferente. Existe uma tensão. Às vezes parece que estamos falando com a parede. Os relacionamentos se tornam caóticos porque as pessoas não são perfeitas.

Todos saímos ganhando se dividimos as tarefas. Descubra o que você faz melhor, o que gosta de fazer e o que odeia e, tendo em conta essa informação, chegue a um acordo com o seu parceiro.

Uma enfermeira me escreveu uma vez que, em muitas situações, tinha que trabalhar com pacientes mais velhos. Um dia falou com um paciente de 80 anos sobre o casamento em geral e por que seu casamento havia durado tanto tempo. O homem respondeu:

“Um relacionamento é como as ondas do mar: uma série contínua de emoções, de altos e baixos.

O importante a lembrar que essas ondas apenas em alguns casos têm que ver com o relacionamento, em si e há muitos fatores externos.

As pessoas perdem seus empregos, os membros da família morrem, mudam de casa, mudam de profissão, ganham e perdem uma grande quantidade de dinheiro.

Nenhuma dessas ondas é eterna e, no final das contas, apenas ficarão juntos”.

Nota posterior de Mark e de sua leitora Margo

“Vocês conseguem superar qualquer coisa, se você não se machucar nem a seu parceiro. Não se envergonhem em público.

Escrevam por que se apaixonaram e leiam isso em cada aniversário de casamento (ou mais frequentemente). Escrevam cartas de amor.

Quando as crianças nascerem, é muito fácil de enlouquecer, se elas se tornarem o único propósito de sua vida… Mas não se esqueça desse amor que lhes permitiu nascer. Então mostrará o amor de vocês a seus filhos.

Seu relacionamento deve estar sempre em primeiro lugar. Os dois devem se desenvolver. Seja a pessoa que incentiva o desenvolvimento. E espere que o seu parceiro também o apoie.

Amem a relação como ela é. Mesmo quando não estiverem de bom humor. Tenham confiança.

Sejam sinceros, orgulhosos um do outro e abertos às mudanças. Aceitem todas as coisas novas. Imprima esta lista e a verifique todos os dias”.

Fonte 1: markmanson.net
Fonte 2: vk.com/newochem
Fonte 3: incrivel.club

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *