Se você costuma comer brócolis, deve ler isto imediatamente

A vida inteira pensamos que o brócolis era o alimento perfeito, e agora parece que está prestes a receber um “mas”.

Nada contra suas propriedades antioxidantes, e aos grande benefícios que a OMS diz que o vegetal oferece, para combater o colesterol.

Mas exagerar na dose de brócolis – e de demais alimentos da família, como a couve, a couve-flor, o repolho e o agrião

pode não ser uma boa ideia para quem sofre de alterações na tireoide.

E já que estamos no assunto: é verdade que também prejudicam os dentes?

Trata-se, no entanto, de uma função preventiva.

Segundo um estudo do Instituto Linus Pauling da Universidade de Oregon, nos Estados Unidos.

“um consumo muito alto de crucíferas causou hipotireoidismo em animais”.

Mas, como conclusão, a pesquisa destaca que, se ingerido em quantidades moderadas, não há motivos para preocupações.

“Um estudo em humanos demonstrou resultados positivos.

O consumo diário de 150 gramas de couve-de-Bruxelas cozida, durante quatro semanas, não tem efeitos adversos sobre a função da tireoide”, revela o estudo.

A pergunta é: quanto mais brócolis, melhor?

Não, se você sofre de hipotireoidismo.

Mariscal explica: “O brócolis, assim como a couve-flor, o repolho ou a couve, do grupo das crucíferas.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *