Quando o marido olhou atentamente para essa foto, ele pediu divórcio imediatamente

Divórcio é a dissolução do matrimônio, enquanto que, em um sentido amplo, refere-se ao processo que se destina a terminar uma união conjugal.

Em termos legais modernos, o divórcio foi concretizado pela primeira vez no Código Civil francês de 1804, seguindo aqueles que viam o casamento como uma verdadeira união livre e o divórcio como uma necessidade natural.

Nesse sentido, o divórcio moderno nasce como uma degeneração de um vínculo do casamento cristão, seguindo a lógica da secularização do mesmo, tendo como base o Direito Romano.

O divórcio se diferencia da separação que, dependendo do sistema jurídico de cada país, pode ou não ter alguns efeitos legais.

Por exemplo, no Chile, esta situação é uma das causas para solicitar a declaração de divórcio. Em relação à separação judicial.

Esta sim é legalmente reconhecida em vários sistemas jurídicos, tendo assim um maior número de etapas do que no caso da separação que, diferente do divórcio, não põe fim ao casamento.

Atualmente, apenas as Filipinas e a Cidade do Vaticano não permitem o divórcio em seu sistema legal.

Por outro lado, em maio de 2011, Malta votou a favor da inclusão da dissolução conjugal na sua legislação através de um referendo não vinculativo.

Aprovando-se posteriormente a sua legalização no Parlamento durante o mês de julho, sendo o último país do mundo a legalizá-lo.

No Congresso das Filipinas foi iniciado, no final do primeiro semestre de 2011, um debate sobre uma potencial lei para ser incorporada em seu ordenamento jurídico.

A instituição do divórcio é quase tão antiga quanto o casamento, embora muitas culturas não o admitam por questões religiosas, sociais ou econômicas.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *