Os alimentos que você deve evitar se tem ansiedade – e os que deve comer

Se você não é uma pessoa ansiosa, com certeza conhece ou convive com alguém que é.

Não por acaso, a ansiedade é o mal do século e o Brasil lidera o ranking mundial.

Com a maior taxa de pessoas com transtorno de ansiedade do planeta.

Revelam dados da Organização Mundial da Saúde.

Dor ou aperto no peito e aumento das batidas do coração, respiração ofegante ou falta de ar são alguns dos sintomas mais comuns.

Mas o que muita gente não sabe é que a alimentação pode interferir, e muito, no nível de ansiedade de alguém.

Olha só: um número crescente de estudos começou a formular uma possível ligação entre a falta antioxidantes e transtornos do humor.

Como ansiedade e depressão.

Baixos níveis de antioxidantes foram encontrados em pessoas diagnosticadas com um desses distúrbios.

Outros estudos descobriram que existe uma ligação entre o microbioma intestinal.

As bactérias, micróbios e organismos similares que habitam o intestino – e o desenvolvimento da ansiedade.

O fato é que, se seu corpo não estiver recebendo toda a nutrição de que precisa, você não vai conseguir ter uma boa saúde mental.

Fazer algumas mudanças simples no cardápio pode ter efeito significativo em como você se sente no dia a dia.

Confira as dicas:

Alimentos para evitar

– Açúcar

Limitar os alimentos ricos em açúcar pode ajudar a reduzir os gatilhos de ansiedade.

O açúcar é, no primeiro momento, um excitante cerebral.

Depois de certo tempo do seu consumo, vem um efeito contrário, com desânimo e ansiedade.

– Cafeína

É bastante comum que a maioria de nós comece a beber café quase imediatamente depois de se levantar.

E algumas pessoas não param até se prepararem para dormir.

Mas cuidado!

Há uma ligação real entre a cafeína e a nossa saúde mental.

A ingestão exagerada de cafeína, em particular, tem sido associada a um aumento no estresse autorrelatado, depressão e ansiedade.

“A cafeína é um estimulante natural do sistema nervoso”.

Explica Natalya Fazylova, doutora em enfermagem e professora associada da City University of New York.

Por causa disso, Fazylova diz que beber cafeína “pode desencadear sintomas de ansiedade, como palpitações cardíacas, agitação, insônia e nervosismo”.

Clique na seta amarela abaixo para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *