O que tem em comum os casais que sobrevivem a uma infidelidade?

Os casais que sobrevivem a uma infidelidade conseguem criar um vínculo mais forte e seguro, sempre e quando a pessoa traída seja capaz de perdoar e esquecer

Quando escutamos a palavra infidelidade costumamos associá-la com o contato sexual de nosso parceiro com outra pessoa.

Na verdade, a infidelidade é a falta de lealdade por parte do parceiro em qualquer classe de compromisso expressado e aceito.

O mais comum é a infidelidade sexual, mas também no campo sentimental, econômico, religioso e qualquer outro aspecto.

Apesar de tudo, existem casais que sobrevivem a uma infidelidade. Por que o fazem? Como enfrentam a situação?

 

Ao descobrir uma infidelidade o mais difícil é lidar com a raiva que vem depois.

 

Tem-se que admitir a traição, superar a tristeza e a decepção. Isso pode provocar o final de uma relação amorosa e o divórcio pela perda de confiança que existia no relacionamento.

Existem alguns casos de casais que sobrevivem a uma infidelidade, inclusive com mais segurança e força do que antes.

Qualquer casal que tenha passado por uma situação de infidelidade tem adiante um longo processo de reabilitação se desejam continuar juntos.

É importante recuperar a confiança e perdoar para superar a situação curando gradualmente as feridas geradas.

 

Como agem os casais quando descobrem uma infidelidade?

A primeira coisa que devemos levar em consideração é como foi descoberta a infidelidade. Quando um dos dois confessa que foi infiel, pode ser devido a remorsos ou porque teme que outros irão descobrir.

Em todo caso, o simples fato de ser sincero é o ponto chave dos casais que sobrevivem a uma infidelidade. Isso não implica que seja suficiente admiti-la toda vez que surgir o engano.

No entanto, se for a primeira vez, o fato de falar honestamente dá lugar à comunicação que pode unir novamente o casal.

Unido a isso está o fato de não se deixar levar pelas emoções que fazem tomar decisões das quais pode se arrepender depois. Apoiar-se nos amigos e na família é muito saudável para sobreviver a esta situação.

Compartilhar os sentimentos com as pessoas mais chegadas permite receber apoio objetivo que ajuda a processar as emoções que são experimentadas.

 

A importância de valorizar os vínculos que os unem

Os casais que sobrevivem a uma infidelidade, geralmente, são pessoas adultas e maduras com filhos, amigos, estilo de vida e compromissos econômicos em conjunto.

Isso não implica em aceitar qualquer coisa por comodidade. No entanto, é um fato que esta classe de vínculo ajuda a analisar detalhadamente as decisões que irão ser tomadas. Ou seja, consideram-se as consequências a curto e a longo prazo.

Alguns casais de muitos anos e com uma grande variedade de compromissos são incapazes de resistir a uma infidelidade. Outros casais, mais jovens e menos atados, podem se sentir mais preparados.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *