Mãe deixa bebê de 1 ano em casa abandonada, 10 anos depois ela retorna e descobre o imaginável

BOs habitantes da cidade russa, Yaroslavl, sempre se lembraram do quão foi terrível o que aconteceu há pouco mais de 10 anos.

Um dia, um vizinho ouviu um bebê chorar numa casa ao lado da sua. Ele não se importou muito e continuou o que estava fazendo. No dia seguinte o bebê continuou chorando, o vizinho não viu ninguém na casa e nenhuma luz foi acesa durante a noite.

Então, o vizinho ficou preocupado e chamou a polícia.

O abandono

Quando o policial chegou, descobriu que a casa estava completamente vazia, aqueles que haviam morado lá, pegaram todos os seus pertences e foram embora. A única coisa que eles deixaram foi o próprio bebê.

A menina de apenas um ano de idade estava deitada num chão sujo e frio, estava claro que ela estava deitada ali sozinha já a alguns dias. Após de uma algumas pesquisas, descobriram que a bebê se chamava Liza Verbitskaya.

Infelizmente, os policiais não conseguiram encontrar seus pais. Eles levaram Liza para o hospital. Lá ela ficou por vários dias para se recuperar.

O destino

Inna Nika também estava no hospital, seu filho estava doente e para cuidar dele, ela esteve lá dia e noite. Um dia, ela ouviu um grito vindo da sala ao lado e, então, deu uma espiada para ver o que estava acontecendo.

Ela viu Liza e imediatamente se apaixonou pela pequena. Todos os dias, Inna visitava Liza e também trazia roupas, brinquedos e comida.

O amor de mãe

Um dia, quando eu fui visitar Liza, ela já não estava lá. Os médicos disseram que ela tinha melhorado e, havia deixado o hospital para ser abrigada em um orfanato, contou Inna.

Inna sentiu que não poderia deixar Liza. Ela foi imediatamente ao orfanato e disse que queria adotar a menina.

Depois que todos os papéis da adoção ficaram prontos, Liza pôde finalmente viver com a Inna. Inna a amava tanto quanto seus filhos biológicos.

As dificuldades

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *