Grávida recebe diagnóstico fatal sobre o filho, mas recusa abortar e tem uma surpresa

A esperança de um casal diante da oportunidade de ter o seu primeiro filho pode ser muito maior do que qualquer diagnóstico negativo de saúde. Mesmo após receber uma recomendação médica para abortar, mãe e pai decidem continuar a gestação e dar a luz um bebê desenganado pela medicina moderna.

Os médicos disseram para Arrian e Drew Corpstei que o filho deles estava com má formação cerebral, e que por isso, caso nascesse, teria poucas horas de vida. Com base nisso a equipe médica deu ao casal a opção de abortar, alegando poder evitar maiores sofrimentos.

O casal Corpstei, no entanto, estava certo de que a gestação estava sob o controle de Deus, independente das circunstâncias. Eles recusaram o aborto e seguiram adiante com a gestação. “Sabíamos que nosso bebê provavelmente não nasceria vivo, mas o que quer que aconteça, está nas mãos de Deus”, disse a mãe.

Clique na seta amarela abaixo para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *