Gianecchini teria sido vítima de erro médico

Um possível erro médico no tratamento do ator Reynaldo Gianecchini abriu uma crise no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, tido como um dos mais avançados do Brasil, onde se tratam autoridades de todo o País, como a própria presidente Dilma Rousseff.

Gianecchini já deveria estar sendo submetido ao tratamento de quimioterapia, mas ele foi adiado em função de um sangramento ocorrido durante a colocação de um cateter.

Na noite de anteontem (17/8), durante a passagem de cateter central, o paciente apresentou sangramento que foi prontamente tratado com as medidas necessárias, diz boletim emitido pelo hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde Gianecchini está internado.

O hospital não divulga quando começa o tratamento. Mas, de acordo com a apuração do site 247 e da Revista Veja, o erro na colocação do cateter causou uma perfuração no pulmão do ator, que sofreu sérias consequências na UTI do hospital, tendo corrido, inclusive, risco de vida.

O erro teria gerado também atritos entre a equipe médica do hospital. O médico Raul Cutait Filho, que chefiava o time, não está mais no comando do tratamento.

Segundo as reportagens, os familiares exigem uma investigação do hospital. Na nova fase do tratamento, o ator está aos cuidados do infectologista David Uip.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *