Esse fotógrafo foi mordido por uma mamba negra e decidiu terminar a sessão de fotos de serpentes

Quando o assunto gira em torno de cobra, muita gente prefere logo se afastar. É comum que muitos não tenham esse como seu tema preferido, até porque, cobras não estão incluídas no grupo de animais mais fofos e agradáveis do mundo…

Embora sejam realmente incríveis. Dentre milhares de espécies conhecidas na Terra atualmente, certamente uma das mais perigosas e mortais é a mamba negra.

Para que você tenha noção, ela é nativa do continente africano, representando também uma das serpentes mais mortíferas do lugar e do mundo. Pode viver por até 11 anos, sendo encontrada principalmente nas savanas africanas e em florestas ribeirinhas. Como se não bastasse ser uma das mais venenosas, ainda estão entre as mais ágeis.

Podem atingir cerca dos 20 quilômetros por hora. No entanto, é mais comum que usem essa habilidade para fugir de predadores, do que para caçar.

O curioso caso do fotógrafo que foi mordido por uma mamba negra

 

Mark Laita é um fotógrafo amante da vida selvagem. Está desenvolvendo um projeto chamado Serpentine, que nada mais é do que um livro que retrata com perfeição a beleza das mais variadas serpentes.

Ele trabalha suas fotos sempre com o fundo preto e muita iluminação, afim de capturar a beleza das criaturas rastejantes da melhor forma possível, de forma que consegue até mesmo explorar a cor e textura dos animais.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *