Esse fotógrafo foi mordido por uma mamba negra e decidiu terminar a sessão de fotos de serpentes

Quando o assunto gira em torno de cobra, muita gente prefere logo se afastar.

É comum que muitos não tenham esse como seu tema preferido, até porque, cobras não estão incluídas no grupo de animais mais fofos e agradáveis do mundo…

Embora sejam realmente incríveis. Dentre milhares de espécies conhecidas na Terra atualmente, certamente uma das mais perigosas e mortais é a mamba negra.

Para que você tenha noção, ela é nativa do continente africano, representando também uma das serpentes mais mortíferas do lugar e do mundo.

Pode viver por até 11 anos, sendo encontrada principalmente nas savanas africanas e em florestas ribeirinhas.

Como se não bastasse ser uma das mais venenosas, ainda estão entre as mais ágeis.

Podem atingir cerca dos 20 quilômetros por hora. No entanto, é mais comum que usem essa habilidade para fugir de predadores, do que para caçar.

O curioso caso do fotógrafo que foi mordido por uma mamba negra

Bom, em meio a tantas serpentes escolhidas para a realização de seu projeto, uma delas era a fatal mamba negra.

Obviamente, o fotógrafo tomou todas as medidas de precaução possíveis, mas nem isso o livrou de um “pequeno incidente”.

Enquanto ele foi buscar a cobra com um gancho, um fio vermelho acabou atrapalhando o procedimento.

Isso fez com que a mamba negra se assustasse, atacando a perna de Laita.

Logo após ser mordido, começou a sentir dores intensas e achou que aquele seria realmente seu fim.

“O sangue estava pulando para fora […] as duas presas atingiram uma artéria na minha panturrilha, como a serpente sabia o que estava fazendo?”, disse ele.

Embora tenha sentido tais dores, não foi imediatamente pra o hospital, visto que após alguns minutos afirmava que já estava bem.

Atitude completamente contrária ao que é recomendado pelos médicos.

Ao ser mordido por uma cobra, independente de qual seja, o melhor a fazer é se dirigir imediatamente para um hospital.

No caso da mamba negra, seu veneno é extremamente fatal. Laita havia pegado emprestada a serpente de um colecionador.

Nesses casos, é comum que as glândulas de veneno do animal sejam retiradas para evitar quaisquer acidentes. Porém, a que o fotógrafo utilizava no ensaio ainda era completamente venenosa.

As suspeitas são de que ela tenha dado uma “mordida seca”, que é quando a cobra não libera veneno na mordida. Esse seria o motivo pelo qual Laita ainda está vivo.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *