Em 1997, essas gêmeas nasceram com cores de pele diferentes; o que acontece 21 anos depois impressiona

Maria e Lucy são duas irmãs gêmeas cujo caso tem uma chance em um milhão de acontecer, pois é uma anomalia científica

Como todos nós sabemos, algumas vezes a genética é muito caprichosa. Absolutamente todos os seres humanos trazem consigo a longa história do legado de seu sangue, quer dizer, conservamos os traços genéticos de todos os nossos antepassados.

Se alguém tem um avô loiro, por exemplo, terá 25% de chances de ser loiro, da mesma forma que, se tiver um pai loiro, a probabilidade será de 50%.

É algo mais complicado do que isso, pois entram em jogo genes recessivos e dominantes, ou seja, genes que são mais fortes do que outros.

Mas a ideia de que contemos informação genética de todos os nossos antepassados é clara. Embora seja uma possibilidade de 1 em um milhão, você tem certa probabilidade de ter os mesmos traços que um antepassado que viveu há 200 anos.

Cada vez que duas pessoas têm um filho, ele adquire a informação genética completa dos dois genitores, então imagine quantas possibilidades e variantes podem existir fisicamente.

Por isso, você vai se surpreender ao ler a história dessas duas gêmeas.

Maria e Lucy são duas irmãs gêmeas cujo caso tem uma chance em um milhão de acontecer, pois é uma anomalia científica. Essas duas gêmeas são filhas do mesmo pai e, no entanto, TÊM CORES DE PELE DIFERENTES.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *