Conheça, a Origem do Meme “É Verdade Esse Bilete”

Como estratégia o menino escreveu um bilhete para simular o envio de um comunicado da escola sobre a possibilidade de não ter aulas no dia seguinte, pois poderia ser feriado.

Endereçou o bilhete aos “senhores paes” e o assinou como “tia Paulinha”, sua professora. Além disso, para dar autenticidade ao comunicado, escreveu: “é verdade esse bilete”.

Obviamente, o cuidado do menino ao desenvolver uma estrutura próxima de um comunicado escolar em seu bilhete não enganou sua mãe, Geovana Santos.

Surpresa e bem humorada, ela enviou, pelo whatsapp, uma foto do pedaço de folha de caderno (mal cortado, com erros de ortografia, letra mal feita, assinatura curiosa e autenticação mais inusitada ainda) para a professora de seu filho.

 

A professora, Paula Renata Robardelli, também se surpreendeu com a astúcia do menino. Na manhã de 21 de agosto, o dia seguinte, ela postou em sua conta no Facebook a foto do bilhete e uma legenda que aponta Gabriel como muito jovem leitor e escritor que tentou trollar sua professora e sua mãe.

Em seguida, elogia a esperteza da geração do menino e posta um sequência de emoticons que vão gradualmente das reações de raiva para o pavor, passando para o choro triste e, em seguida, para o choro de alegria, finalizando com um olhar apaixonado e um elogio ao menino.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *