Adolescente aceita carona de estranho sem saber que isso ia mudar sua vida

Se emocione com a história de Chauncey Black, de 16 anos.

Chauncey morava com a sua mãe numa casa sem precária e sem mobília, e com pouco recurso e sem ter o que comer.

O menino estava morrendo de fome!

Então, ele tomou a única atitude que podia e foi parar em um bairro vizinho, mais rico, para tentar a sorte.

Embora ele não tivesse dinheiro, Chauncy tinha algumas moedas para o passe de ônibus que o levaria de volta para casa.

Seu plano era oferecer trabalho em troca de comida. Mas ele nunca esperou que um encontro casual com um estranho mudasse a sua vida para sempre.

Uma vez dentro da mercearia Kroger, Chauncy aproximou-se de um estranho e perguntou se poderia levar suas compras para o carro em troca de um pacote de donuts.

O desconhecido, Matt White, ficou comovido pelo pedido do jovem.

“Esse garoto parecia ter sido rejeitado 100 vezes. Ele parecia envergonhado, com fome e quebrado.

No meu coração eu gritei alto ‘sim!’ Mas para ele, eu apenas ri e disse: ‘sim cara, nós vamos pegar alguns donuts para você.”

Matt oferece comida menino
Matt logo descobriu que Chauncy não tinha telefone, apenas um passe de ônibus e uma mãe faminta esperando em casa.

Comovido, Matt não ia dar adolescente apenas um único pacote de donuts e deixá-lo assim.

Era evidente que o garoto precisava de uma ajuda. Como ele poderia ignorar isso?

O bom menino começou a carregar o carrinho com comida, para Chauncy levar de volta para a sua mãe.

“Então, escusado será dizer que ele e eu fomos às compras.

Divertimo-nos tanto!

Temos cereais e batatas fritas e legumes congelados, pizzas, cheetos, melões e massas, manteiga de amendoim, leite, sabão, escovas de dentes, um pouco de tudo.”

Enquanto eles estavam comprando todas as coisas que Chauncy e sua mãe precisavam para sobreviver, Matt descobriu mais sobre o jovem.

Ele era um estudante empreendedor que estava tentando conseguir um emprego para ajudar sua mãe a pagar o aluguel.

“Esse garoto era incrível.

Chauncy continuava chamando a si mesmo de pobre, mas ele me disse que um dia seria rico,

e dono de seus próprios negócios para poder ajudar outras pessoas em sua vizinhança e comprar mantimentos como eu. Eu fiquei admirado.”

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *