Acabou o amor: Sérgio Moro pode acabar com visitas íntimas a presos

Nomeado ministro da Justiça, o ex-juiz da Lava jato acredita que redução na maioridade penal seja apenas para crimes graves

Anunciado pelo Atual presidente como ministro da Justiça, o ex-juiz Sérgio Moro — exonerado na tarde desta sexta (16).

Moveu alguns temas polêmicos em entrevista concedida à IstoÉ, incluindo a possibilidade de terminar com as visitas íntimas a presos e, também, a redução na maioridade penal.

De acordo com ideias para enrijecer o sistema, como a de encerrar com as famosas ‘saidinhas’ em feriados ou a de extinguir a progressão de pena para membros comprovados de facções criminosas.

O novo ministro diz ainda que estuda acabar com as visitas íntimas: “É uma possibilidade”.

Já sobre a redução na maioridade penas para 16 anos, ele e Jair Bolsonaro têm pensamentos semelhantes, mas divergem em alguns pontos.

Se para o presidente eleito, ela deve ser aplicada para todos os crimes, Moro acredita que “seja relacionada apenas a crimes graves.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *