A reacao deste menino com a sua mae catadora de lixo de 42 anos esta encantando na web

Segundo os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) existem no mundo 12.9 milhões de pessoas analfabetas. Esse número representa a 8,3% da população como jovens de 15 anos ou mais.

Isso não é novidade para ninguém, visto que na Região Nordestina tem um número ainda maior, podendo chegar até 14,8% de pessoas analfabetas.

Independente desses índices grandes, há muitas pessoas que surgem com um grande desejo de realizar mudanças, e isso pode acontecer dentro do seu próprio lar aconchegante.

É a história que vamos relatar do pequeno menino Damião, com apenas 11 anos de idade, foi capaz de ensinar sua mãe de 42 anos, a ler e a escrever.

Em certo momento, seria impossível Sandra Maria ler, e até mesmo escrever, mesmo sendo seu próprio nome. Ela teve que começar a trabalhar muito cedo, contudo, não pôde continuar indo para a escola.

Com apenas 3 anos de idade, ela foi impedida de frequentar as aulas, ela foi abandonada pela mãe, e sua própria avó a ofereceu para outra família criar.

No entanto, essa família também não a deixou estudar e Sandra seguiu sem poder ir para a escola.

Ainda muito nova, Sandra trabalhou na lavoura, triturando mandioca e também como doméstica.

Ela observava as outras crianças indo para escola e chorava, visto que seu maior sonho era ir para a escola como faziam as outras crianças da sua idade.

Quando Sandra completou 12 anos, ela fugiu de casa com a intenção de localizar outra vez sua mãe. Contudo, ela foi rejeitada todas as vezes.

Sem ter outra solução para sua vida, ela teve que viver na rua, sua alimentação era o que ela encontrava no lixo. Com apenas 13 anos, ela conheceu um homem e decidiu se casar, pois o mesmo lhe ofereceu casa e alimentação.

Sem ter outra solução, Sandra aceitou se casar. No relacionamento, eles tiveram três filhos, no entanto, Sandra sofria violência doméstica por parte de seu parceiro.

No ano de 1996, no mês de junho, ela decidiu sair de casa levando seus três filhos com ela para bem distante do marido violento.

Naquela ocasião, Sandra foi orientada a fazer uma denúncia, porém, por falta de ajuda, ela não conseguiu realizar.

A vida sofrida dificultava em tudo, até mesmo na hora de pegar um ônibus ela não conseguia fazer a leitura das palavras que estavam no painel.

Ela sempre pedia ajuda para que outras pessoas lessem para ela.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *