5 Documentários falsos que enganaram totalmente o público

A sétima arte tem vários fãs que indo ao cinema ou não movimentam esse ramo. Quase todo mundo gosta de assistir filmes seja do gênero que for. Desde um terror para se esconder de baixo das cobertas, até uma comédia para gargalhar sem parar, mas um gênero às vezes é meio deixado de lado pelas pessoas: os documentários.

Está certo que alguns documentários combinam imagens reais, pesquisa, dedicação e depoimentos que comprovam o assunto tratado no filme, mas nem todos são assim. Alguns documentários foram falsos mas enganaram muitas pessoas. Listamos alguns deles aqui.

1 – Bruxa de Blair

Com certeza lá em 1999, se você tinha idade o suficiente para ver esse filme, você viu e possivelmente acreditou que a Bruxa de Blair podia ser real.

Naquela época a internet ainda era uma zona meio obscura e não tão clara para todos, e os cineastas se aproveitaram disso e pegaram fotos falsificadas, postagens de fóruns na internet, entrevistas falsas e evidências que pareciam provas para a existência de uma real bruxa.

O filme foi tido como um documentário e os atores faziam papéis deles mesmos. E as coisas ficaram piores ainda quando a página do IMDB, uma base de dados dos filmes, falava que as pessoas estavam desaparecidas ou mortas.

2 – Alien Autopsy

Em 1947, um objeto metálico caiu na cidade de Roswell, no Novo México, e atiçou a curiosidade de todos para saber o que teria caído na Terra. Em 1995, a Fox exibiu um documentário em preto e branco e com uma imagem granulada chamado Alien Autopsy.

As imagens eram de uma autópsia de um corpo de um alienígena e essa fita, teoricamente, teria sido comprada de um cientista militar aposentado.

Na época parecia real, mas décadas depois se descobriu que tudo não passava de um encenação dos produtores londrinos Ray Santilli e Gary Shoefield que usaram uma prótese alienígena feita por um escultor.

Mesmo assim, Santilli alegou que aquilo era uma recriação de uma fita real que ele tinha visto mas as imagens estavam ruins demais para serem usadas.

3 – I’m still here

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *