30 atitudes de quem está com o amor-próprio em dia

Amor-próprio é aquele sentimento de estima, dignidade ou respeito que cada um tem por si mesmo.

Muitos ainda confundem amor-próprio com egoísmo.

O egoísmo é um sentimento que faz com que você faça qualquer coisa para se beneficiar, independente se irá ferir ou prejudicar outro ser humano.

O amor-próprio é diferente.

Se trata da capacidade de amar a si mesmo e, dessa forma, agir em prol do próprio bem-estar, da felicidade e da satisfação pessoal.

Confira a lista de atitudes de quem transborda amor-próprio.

 

 

1. Não aceitar desculpas se elas não vierem acompanhada de ações.

2. Colocar o cuidado próprio no topo da lista de prioridades. Ter mais ambição por seu próprio bem-estar do que por dinheiro.

3. Não tentar sempre ser um pacificador. Não sofrer com a guerra de outras pessoas.

Não mais sentir a necessidade de suavizar todas situações que saem do controle, tornando-se um pessoa que permanece em paz enquanto outras pessoas se encontram em conflito.

4. Não consentir enquanto pessoas reclamam de suas vidas. Não participar mais de conversas com muita negatividade, ou falar mal dos outros.

5. “Sumir” da vida de algumas pessoas para quem você não deve explicação alguma. Isso mesmo, a forma mais madura de agir é dizer à pessoa de quem você está se afastando os motivos por trás dessa decisão.

Porém, alguma vezes, a melhor coisa a ser feita é cortar relações repentinamente, especialmente com pessoas que podem agir de forma ofensiva ou agressiva.

6. Não mais tentar justificar cada ação tomada. Não explicar os motivos pelos quais você terminou seu relacionamento, ou por que deixou sem antigo emprego. Sem mais racionalização para coisas que não precisam.

Outras pessoas não precisam aprovar seus motivos para que sua decisão seja válida.

7. Não responder mensagens imediatamente. Não se trata de grosseria, mas sim de viver o momento.

Tentar não ser um consumidor sem cérebro agarrado a seu iPhone o tempo todo, rolando a tela sem parar durante o jantar e consumindo mente e força vital com assuntos de outras pessoas.

8. Ir para casa quando tiver vontade. Em primeiro lugar não sair, caso você já saiba que não quer, sem precisar elaborar desculpas para não ir. Um “Não, obrigado. Hoje ficarei em casa” não se trata de uma negociação, e sim de uma declaração.

9. Ter o controle sobre a fala. Corrigir as pessoas quando falam mal ou têm suposições erradas sobre você e sua vida.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *