3 formas de diminuir a papada e tonificar o pescoço

A papada é o acúmulo de tecidos gordurosos debaixo do queixo, que acaba por nos causar um problema estético muito incômodo.

Como qualquer outra região de gordura localizada no corpo, a papada afeta tanto aos homens quanto às mulheres, principalmente na idade adulta.

Mas porque ela aparece? Essa gordura localizada costuma ser produto de problemas como obesidade e sobrepeso, além de hábitos ruins, tais como o sedentarismo, o consumo de cigarro e a má alimentação. Também ocorre por fatores genéticos, causas hormonais e envelhecimento.

Até os 28 e os 30 anos de idade, nossos níveis hormonais de gordura são relativamente baixos em comparação com os anos posteriores.

Quando atravessamos os 30 anos, e na medida em que o tempo passa, os fatores hormonais de gordura vão mudando e ela aumenta em maior proporção, afetando a massa magra do corpo.

É dessa forma que começamos a notar mais os problemas de gordura localizada, não apenas na papada, mas também em regiões como o abdômen, as pernas, as costas, os glúteos, entre outros.

Como prevenir e diminuir a papada?

Como qualquer outra região do corpo onde há gordura localizada, a papada é uma área difícil de tratar, pois requer de um esforço especial para eliminar esse excesso de gordura.

Muitas pessoas que sofreram com sobrepeso e obesidade e perderam muitos quilos graças às dietas e exercícios, às vezes, esquecem de trabalhar a área da papada, que faz com que o rosto não fique tão magro como o corpo. O que fazer para prevenir e diminuir a papada?

Combater a retenção de líquidos

O consumo de álcool, açúcar e sal em excesso está relacionado com o desenvolvimento da incômoda papada. Esses ingredientes aumentam o tecido gorduroso do corpo e também causam retenção de líquidos, fazendo com que o resto fique mais inflado.

É muito importante evitar a ingestão excessiva desses produtos e optar por aumentar o consumo de água para ter uma boa hidratação. Um organismo desidratado é mais propenso a reter líquidos do que outras substâncias nocivas.

Clique na seta amarela abaixo, após a publicidade, para continuar lendo.

PRÓXIMA PÁGINA
1 / 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *